sábado, 2 de janeiro de 2016

Uma aula de populismo

Quer entender o que é populismo? Ó líder do governo na câmara dá uma aula no tweet no final do texto abaixo.

Este senhor, líder do governo, se vangloria dos aumentos do salário mínimo. Justo, embora a inflação tenha corroído grande parte desta elevação...

Mas Ele também se "esquece" do impacto desta política irresponsável nas contas públicas, uma vez que benefícios previdenciários são indexados ao salário mínimo, o que não faz nenhum sentido. Isto aumenta o déficit da previdência de forma insustentável. Você não pode remunerar um aposentado com base no menor salário do país, que precisa subir muito, não por justiça social, mas por aumento de produtividade. E dar aumento de produtividade a um aposentado é um absurdo econômico. É uma transferência de renda intergeracional não negociada com a sociedade! Estamos financiando este gasto com a renda dos futuros trabalhadores!!

E não passa pela cabeça deste líder trazer ao debate político que alguém vai ter que pagar para cobrir o rombo que isto causa nas contas públicas. E na medida em que estamos com déficit nas contas públicas e nossa dívida pública está em forte elevação, será preciso cortar outros gastos públicos e aumentar impostos para cobrir o buraco, ou caminharemos para um calote do governo, seja via inflação ou restruturação de dívida. Contudo, não sabemos ainda quem pagará a conta ou como isto será pago. E esta turma não está preparada, tampouco capacitada, para este debate essencial e inevitável, infelizmente.

O fato é que o governo está se endividando junto aos poupadores locais e internacionais para financiar este aumento de gastos. Quer deixar a dívida no colo das próximas gerações, para os jovens que ainda não perceberam a herança que estamos deixando para eles. Os jovens ainda  não entenderam que o endividamento do Estado é deles, pois o dinheiro para pagar tal dívida virá dos futuros contribuintes, ou seja, dos futuros trabalhadores e empresários. Logo, a próxima geração ficará condenada a pagar uma dívida que nós criamos para eles. Esta é uma questão ética, pois isto fará com que seja mais difícil para os jovens acumularem patrimônio, como ter uma casa própria! Ou seja, os jovens têm todo o incentivo de negar esta dívida.

Uma hora esta dívida precisará ser paga. A aposta da ala populista do PT, representada aqui pelo nobre Deputado, é que dá para empurrar isto com a barriga até 2019, deixando uma bomba nuclear no colo da oposição que vai ganhar eleições. A oposição, por outro lado,  já percebeu este jogo e quer acelerar a explosão da dita, e não quer assumir governo agora.

Assim a questão de solvência do governo entrou no debate, pois podemos inconscientemente estar criando um ambiente político que nos empurre para alguma forma de calote, pois temos hoje uma perversa combinação de:

a. um governo fraco e populista
b. uma oposição omissa
c. uma juventude que não vai assumir facilmente o ônus de pagar uma dívida que já veio malhada antes deles nascerem.

E a inflação é a forma mais injusta de calote. Mas a mais fácil.

E a turma fica perplexa com a situação do Estado Grego....



Olha o populista abaixo:

 https://twitter.com/guimaraes13pt/status/683056712522313728

3 comentários:

  1. Pois e,aumentar o salario minimo por produtividade e nao indexa-lo a inflaçao passada,o pib cai 4% e o salario sobe 11%,ai vamos para o salario zero via demissao pois as mercadorias estao caindo de preço via recessao.

    ResponderExcluir
  2. Foi o assessor dele que foi pego com 10mil reais na cueca?

    ResponderExcluir
  3. Salário de emprego formal a R$ 880 significa custo para o empregador de R$ 2.000 por mês, com os encargos trabalhistas associados. Como o governo cobra 20% de impostos sobre a receita do pequeno empresário sem considerar o que ele tem de custos, isso significa que os primeiros R$ 2.500 de receita por funcionário CLT não vão para o bolso do empreendedor, mas para o de seus funcionários e do cofre do governo, sem ainda contar os outros custos. Por quê então empreender e dar emprego? Faça as contas e você vai ver que essa política só vai gerar desemprego e sub-emprego, porque ninguém em sã consciência terá coragem de contratar empregados de baixa qualificação que não são capazes de produzir o suficiente para compensar o que custam. Depois não adianta culpar a "ganância" capitalista pelo desastre que virá. Obrigado, Ricardo Gallo, pelo post tão pertinente. A.Gaidys

    ResponderExcluir